sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Paul McCartney apóia a campanha "Rock Against Cancer"

Três das maiores estrelas do rock da Grã-Bretanha - Sir Paul McCartney, Brian May e Sir Bob Geldof - estão apoiando o terceiro concerto "Rock Against Cancer" em All Cannings.

As lendas estão ajudando a promover o concerto no The Kings Arms em All Cannings, perto Devizes, no sábado, 31 de maio.

Sir Paul e guitarrista do Queen, Brian May estão liderando uma campanha de mídia social para aumentar a conscientização sobre o evento de caridade de câncer.

Rock Against Cancer foi pensado por três moradores de All Cannings, sendo que cada um deles lutaram contra câncer - Richard Baulu, dono de um pub, John 'Grubby' Callis, engenheiro de som, e próprio herói local da vila, o guitarrista Andy Scott.

Eles lançaram o evento anual, há dois anos.

Artistas, incluindo Jeff Beck, Brian May, Roger Taylor, Mike & the Mechanics, Midge Ure e Tom Robinson já se apresentaram no evento e ajudaram a levantar mais de £ 35.000 para instituições de caridade de câncer.

Este ano, os organizadores têm o objetivo de alavancar o perfil do show, pedindo a estrelas para ajudar na campanha de mídia social, tirando fotos com a camiseta da campanha - e as primeiras a responder foram Sir Paul, Brian May e atriz-cantora Kerry Ellis, protagonista da The Queen do musical We Will Rock You.

"Estamos imensamente grato por este fantástico apoio para colocar o concerto no mapa", disse Richard Baulu.

"É um grande impulso para a causa ter estes gigantes do rock usando nossas camisetas de campanha."

Cinco bandas apresentando 30 anos de rock participarão do evento esse ano: The Boomtown Rats, Steve Harley & Cockney Rebel, The Troggs, Paul Young’s Los Pacaminos e Dire Straits spin-off The Straits.

O dinheiro arrecadado com o show irá para a Macmillan Cancer Support e o Bristol, hospital de oncologia.

"Nós esperamos arrecadar um total de mais de £50.000 este ano", disse John Callis.

"Nós todos conhecemos amigos e familiares que foram afetados pelo câncer e percebemos a grande necessidade de investimento em pesquisa e apoio. Com toda essa ajuda, vamos vencer isso!"

Clique aqui para mais informações.

Fonte: Paul Get Back To São Paulo

TNT transmitirá o especial "The Night That Changed America: A Grammy Salute To The Beatles"

A TNT vai (finalmente) transmitir o especial The Night That Changed America: A Grammy Salute to The Beatles.

O evento é um programa especial com participação de várias estrelas, entre elas: Dave Grohl, Stevie Wonder, Alicia Keys, Maroon 5, John Mayer, Paul McCartney, Ringo Starr, entre outros. O evento tem duração de mais ou menos 2h e foi feito em comemoração aos 50 anos dos Beatles nos EUA. Baixe o vídeo completo e as legendas do especial aqui.

A TNT transmitirá esse especial no mês de Março, nas seguintes datas:

21/03 - 22h30
23/03 - 14h05
29/03 - 00h23

Fonte: Apenas para Beatlemaníacos e Os Garotos de Liverpool

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Morrissey diz que os Beatles lançaram apenas quatro músicas boas

O relacionamento sério de Morrissey com as polêmicas não tem fim, e ele voltou a colocar lenha na fogueira das discussões entre pessoas que o odeiam ao conversar com o pessoal da Billboard.

Primeiro, quando questionado sobre o aniversário de 30 anos do primeiro disco do Smiths, ele comentou “Só 30 anos? Parece que se passaram 60.”

Além disso, ele disse que não conhece nenhuma pessoa que tenha interesse em ver uma reunião da sua antiga banda.

Outro tópico abordado foram os Beatles, já que há alguns dias foi comemorado o aniversário de 50 anos desde que eles pisaram nos Estados Unidos pela primeira vez.

Perguntando a respeito da influência da banda, ele falou: Eu acho que quatro músicas deles são maravilhosas, e se uma banda pode lhe dar quatro músicas maravilhosas então está bom para mim. Mas se eu fui influenciado pelos Beatles? Não.

Você pode ler a entrevista na íntegra clicando aqui.

Fonte: TMDQA

Coleção de desenhos, poesias e prosas de John Lennon serão leiloadas

O site The Guardian publicou hoje que uma coleção de mais de 100 desenhos, poemas e prosas de John Lennon fará parte de um leilão que ocorrerá em Junho. A empresa responsável pelo leilão, Sotheby, espera arrecadar mais de $130.000 (cerca de R$305.000) pelos 89 lotes de rascunhos dos livros 'In His Own Write' e 'A Spaniard In The Works', peças que serão vendidas por $70 a $500.

O New York Times relata que esta coleção de esboços caprichosos e de literatura lúdica é de propriedade de Tom Maschler, ex-presidente da editora Jonathan Cape. Maschler foi quem primeiro convenceu Lennon a transformar seus textos em um livro, publicado em 1964, e depois trabalhou com ele novamente para o  segundo livro, lançado em 1965.

Após um primeiro encontro em 1963, "Eu tive que inspirar em John a confiança para escrever e produzir os desenhos", disse Maschler em um comunicado. "Minha relação com ele era diferente daquela que tive com todos os outros autores com quem trabalhei nos meus anos como um editor".

Os itens do leilão de Maschler incluem tudo, desde páginas da revista Mersey Beat corrigidas à mão até desenhos de Lennon de uma lente de aumento, "um homem pequeno" e um guitarrista de quatro olhos. A peça principal é uma versão manuscrita de um conto que Lennon escreveu em 1965, o que foi sua prosa mais longa. 'The Singularge Experience of Miss Anne Duffield', publicado como parte do livro 'A Spaniard In The Works', é uma paródia de Sherlock Holmes, com o detetive Shamrock Womlbs e seu fiel companheiro Doctored Whopper. As nove páginas do manuscrito deverão render cerca de $70.000 (R$164.00).

Fonte: The Beatles Report

Produtor revela que quer fazer animação com Paul, Ringo e Julian Lennon

"Reunião" dos Beatles em forma de pequenos aliens? É a vontade de Harvey Weinstein
Depois de 'A Fuga do Planeta Terra', animação pretende trazer velhos conhecidos da música para sua sequência. Os remanescentes ex-Beatles Paul McCartney e Ringo Starr, além de Julian Lennon, filho do primeiro casamento de John Lennon, estão sendo cotados para uma participação especial no próximo filme.

O produtor Harvey Weinstein disse que gostaria muito que os três interpretassem a banda original do primeiro longa, "The Greys", que já tinham sotaque britânico e estilo condizente com os Beatles. Em entrevista ao Mail Online, Weinstein contou: "Eu vou falar com o Paul, Ringo e Julian. Quero muito que eles interpretem 'The Greys' no meu filme. Esses personagens já falavam como os Beatles e isso seria muito divertido".

Fonte: Revista Monet

"Venus And Mars" e "Red Rose Speedway" serão relançados em Junho

De acordo com um resumo dos lançamentos de 2014 Concord Priorities, os álbuns "Venus And Mars" e "Red Rose Speedway" serão relançados em Junho de acordo com o cartão que acompanha o release "Wings Over America, "Wings At The Speed ​​of Sound" também mostra mostra junto com o "Venus And Mars", mas deverá ser lançado depois.

Ainda não foram divulgadas detalhes do box, mas que tal ter um DVD? The James Paul McCartney Show, na época um programa de TV pode ser incluído no box.

Enquanto isso, "Off The Ground" teve uma "reedição remasterizada digitalmente" em 21 de janeiro pela Hear Music, disponível no Amazon.

Fonte: Os Garotos de Liverpool e Wog Blog

John Lennon The Bermuda Tapes é nomeado para prémio de aplicativo de música

O aplicativo John Lennon: the Bermuda Tapes foi indicado para o prêmio interativo da SXSW.

O aplicativo foi lançado no ano passado e narra a viagem de John Lennon para as Bermudas, onde se inspirou para escrever o álbum Double Fantasy.

Ele foi indicado na categoria Música que é "projetos relacionados a músicos, bandas, e a indústria da música, bem como rádio on-line e outros desenvolvimentos que oferecem streaming de conteúdo de áudio". .
Os outros nomeados são: ACO VIRTUAL, Just A Reflektor, Marmoset and Rocking the Daisies.

Além disso, as pessoas podem votar para o aplicativo na categoria de escolha do povo.

O vencedor em cada uma das 15 categorias serão reveladas no 17º Anual SXSW Interactive Awards Ceremony apresentado por Innocean terça-feira, 11 de março.

Os Prémios interativos destacar os projetos mais legais da comunidade interativa, incluindo aplicações móveis e tablets, plataformas, jogos, instalações, campanhas digitais, sites e muito mais.

A empresa disse: "Estamos à procura de projetos criados pela comunidade interativa que ultrapassam os limites do que é possível em conteúdos digitais e inspiraram a próxima onda de criatividade."

Fonte: Diário dos Beatles e Bermuda Sun

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Paul foi homenageado no NME Awards como "Compositor dos Compostores"

Paul McCartney recebeu o prêmio Compositor dos Compositores nos NME Awards em Austin no Texas na noite do dia 26 de fevereiro.

Ele foi presenteado com o prêmio pelo Damon Albarn estrela do Blur e Gorillaz que disse: "Que posso dizer se eu o amo como milhões e milhões de outras pessoas Ele é um espírito encantador e um belo ser humano."

Paul recebeu o prêmio de quase 50 anos desde que os Beatles ganharam na NME Pollwinners Party,em abril de 1964. Um ano antes, tinham sido segundo na conta quando a Beatlemania estava começando a varrer o Reino Unido.
Paul tem sido previamente convidado de honra na premiação, em 2000 pegou um prêmio em nome dos Beatles que foram eleita a melhor banda de todos os tempos, e, em 2005, ele recebeu no evento do prêmio do ano por sua performance no Glastonbury no verão anterior.

Chegando ao palco para receber o prêmio, McCartney deu um murro no pódio e disse: "Obrigado.. Primeiro de tudo, vamos ouvi-lo para o NME. Tenho que aplaudir o NME, cara que memórias! Tem sido assim mais tempo do que eu tenho.Vi a primeira imagem de Elvis Presley no NME.. Finalmente chegamos a Londres e tem que atender as pessoas no NME".
Em seguida, ele acrescentou: "A grande coisa sobre a composição é que você não sabe como fazê-lo, então você não pode falar sobre isso."

Fonte: Diário dos BeatlesNME e Independent ie

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Mike Love dos Beach Boys homenageia George Harrison com uma canção inédita

Mike Love dos Beach Boys era um amigo próximo e colega do falecido George Harrison, e para homenagear o aniversário de Harrison hoje (25 de fevereiro) uma gravação previamente inédita foi lançada.

Abaixo, ouça a Pisces Brothers (Peixes Irmãos), uma canção, disse ter sido inspirado pela viagem de amor com os Beatles, em 1968, para visitar o Maharishi Mahesh Yogi:
Disse que o amor é um comunicado sobre a canção, e o aniversário de Harrison: 

"Como todos sabem, 25 de fevereiro teria sido o aniversário de 71 George Harrison. George e eu tinha compartilhado muitas experiências de vida em conjunto, alguns dos meus momentos mais preciosos da vida, especialmente o tempo gasto com George e seus companheiros de banda na Academia de Maharishi em Rishikesh, na Índia. George e eu senti que a busca do conhecimento espiritual mais do que equilibrada nossas vidas como músicos. Descobrimos que a prática de TM nos forneceu uma paz interior que acabou melhorando a nossa música. Uma vez que se encontrou a paz interior, não havia nenhuma razão para olhar para substâncias com o objectivo de atingir um estado alterado de consciência. 

Esta canção, Pisces Brothers (Peixes Irmãos), eu escrevi há muitos anos, relembrando meu tempo gasto com George. Eu sei que ele foi pirateado no mercado, mas para mim, comemorando o aniversário de um amigo querido, juntamente com o aniversário de um corpo incrível de música que ele ajudou a criar é verdadeiramente digno de um lançamento oficial. George, meu irmão Peixe, você nunca será esquecido. Feliz Aniversário e feliz aniversário. Com amor e respeito profundo.. ML"

Feliz aniversário, George!

George Harrison por Paulo Henrique

"Tímido? Que nada, era só charme"
Falar desse cara me emociona. Tão conhecido no meio de todos, tão querido, tímido? Que nada, era só charme.. isso ele tinha muito inclusive.

São 71 anos né? Nossa! Imagina como você estaria hoje, cabelos curtos, voz rouca..

Sua guitarra ainda chora? Porque eu ainda choro quando escuto ela...

Claro que sinto sua falta! Cara você sempre foi o melhor, só você fazia eu sentir o verdadeiro sentido das coisas. Como você era irônico (kkkkk) eu amo isso.

George Harrison, posso te falar qual meu sonho? Um dia poder te ver. Só isso..

Porque ele tirou você de mim cara???PORQUE!!!

Suas musicas.. Seu Jeito.. Você. Eu não seria muito sem você.

Mas logo ele cara? Paul é muito melhor!

Pra mim não. Você é o melhor, o que sinto nas musicas sua vida, seu jeito de falar com o mundo. E sua voz!!! A mais suave de todas, as vezes tímida, as vezes triste, as vezes sendo como você gosta de ser. Sua musica tocará sem você.. Já falava um amigo antigo.

Mas esses 71 anos, estão doendo no meu coração, 12 anos sem você. Penso em quantos discos foram desperdiçados nesses 12 anos, você poderia ter mudado ainda mais coisa. E hoje, hoje poderíamos quem sabe nos abraçar por ai. Olha só acabei de sentir você me abraçando, acho que foi a melhor coisa que senti.

A lagrima desce..

Falar de você é difícil pra mim, sempre fico chorando como um doido. Só quero que você não esqueça da gente nunca. Nós nunca vamos esquecer de você. Parabéns!

Por: Paulo Henrique

Jagger e McCartney vão torcer pela Inglaterra em Manaus

As estrelas britânicas do rock internacional já possuem reserva em um luxuoso hotel da cidade para acompanhar a partida entre Inglaterra e Itália, o maior clássico do futebol a ser disputado na capital amazonense durante a Copa.
Não são apenas as estrelas do futebol internacional que irão invadir Manaus no mês de junho, durante a Copa do Mundo, já que alguns ilustres torcedores da Inglaterra também devem dar as caras por aqui. Ninguém menos que os músicos súditos da Rainha Sir Paul McCartney e Mick Jagger – este último notório entusiasta de sua seleção e detentor da fama de "pé frio" – já estariam com hóteis reservados na capital amazonense para a temporada.

Segundo informações de uma fonte interna, os dois músicos, que alcançaram fama mundial junto com as bandas que integraram, como os Beatles e Rolling Stones, já contam com suítes reservadas para o dia 14 de junho (data da partida entre Inglaterra e Itália), no Tropical Hotel, um dos mais luxuosos e conhecidos da cidade.

A reportagem entrou em contato com a gerência do hotel na tarde desta terça-feira (25) que, após ser perguntada sobre a presença das celebridades durante a Copa do Mundo, afirmou que "não poderia confirmar a informação", depois de um breve momento de silêncio e riso.

Já de acordo com informação da assessoria de imprensa do Tropical Hotel, é impossível saber quem virá para Manaus para acompanhar os jogos da Copa já que as reservas das acomodações são todas feitas por uma empresa contratada pela Fifa, a Match Events & Services.

Na página online da empresa, o hotel escolhido por McCartney e Jagger é o melhor avaliado dentre outras 16 opções dispostas aos turistas internacionais que escolherão sua acomodação durante o maior evento esportivo do planeta.

Ingressos esgotados

Inglaterra e Itália fazem o único clássico do futebol internacional em Manaus, colocando nada menos que cinco títulos mundiais em campo.

De todas as disputas desta primeira fase do evento da Fifa, apenas três contam com ingressos já esgotados: a abertura do evento, em São Paulo, o já citado clássico e o jogo entre Estados Unidos e Portugal, estes dois últimos na Arena da Amazônia, palco da Copa em Manaus.

Onde o English Team estiver

Torcedor declarado da equipe londrina do Arsenal, Mick Jagger também é conhecido por acompanhar a seleção inglesa onde ela estiver. Não foram raras as vezes em que ele foi flagrado assistindo os jogos na França, em 1998, no Japão e Coréia, em 2002, Alemanha, em 2006, e na África do Sul, em 2010.

Nesta última edição da Copa, o vocalista e líder dos Rolling Stones assistiu as partidas acompanhado de seu filho brasileiro Lucas, fruto da sua relação-relâmpago com a modelo e apresentadora Luciana Gimenez.

Os dois assistiram, inclusive, a partida contra a Holanda, que eliminou o Brasil da disputa pelo hexa, o que rendeu a Jagger o título de pé-frio da Seleção Canarinho.

Ao contrário de sua contra-parte malvada, o eterno beatle Paul McCartney nunca exibiu um interesse particular por futebol durante seus anos de estrelato, marcando presença apenas em alguns jogos do Everton, pequena equipe de Liverpool, sua cidade natal.

A presença do baixista, pianista e compositor na Arena da Amazônia para acompanhar a partida de sua seleção será a cereja do bolo na disputa mais glamourosa a ser realizada em Manaus - que de fato é a partida que abre a Copa na capital.

Fonte: A Crítica

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Produtor lembra tentativa do retorno de John Lennon em 1980

Jack Douglas, que produziu o último álbum publicado em vida de John Lennon, diz que o ex-Beatle estava muito nervoso sobre retornar à música em 1980, que inicialmente tinha Douglas para ensaiar uma banda sem Lennon.

Mas Douglas, inicialmente, não contou a ninguém para quem era o show, instrução de Lennon.

Douglas, que já havia trabalhado como assistente de estúdio anteriormente Imagine, 1971, projeto de Lennon antes de produzir uma série de hits de Aerosmith e Cheap Trick, reuniu um grupo de artistas craques - incluindo Tony Levin, Hugh McCracken, Andy Newmark e outros. (Mais tarde, ainda trouxe membros do Cheap Trick para uma sessão inédita.)

Eles se conheceram e começaram a correr através de canções potenciais sem Lennon. Douglas, então, pegou as fitas de Lennon, para avaliar o processo.

Lennon estava fora dos holofotes por cerca de cinco anos antes do eventual lançamento de 1980 Double Fantasy, vivendo como um dono de casa, com seu filho Sean e Yoko Ono.

Douglas, em uma nova conversa com MusicRadar, diz Lennon não se apresentou para sua banda de apoio até o último ensaio antes da gravação estava para começar.

"A coisa toda era secreta", Douglas diz para Joe Bosso. "Eu contratei grandes caras e montei uma banda, e nós fizemos algumas fitas de ensaio fantástico. Mas eles nem sequer sabiam quem eram apoio. John não queria vir para as sessões no início, ele não tinha certeza de si mesmo. Assim, gostaria de gravar os ensaios com a banda, então eu iria tocar os ensaios para John, que se sentava em sua cama no Dakota e ouvia. Ele sugere algumas mudanças, e então eu iria para a banda e resolver as coisas."

Depois de finalmente conhecer Levin e toda a banda de apoio, Lennon tocou uma nova canção que ele vinha trabalhando. Foi "(Just Like) Starting Over ", que se tornaria um No. 1 duas semanas após Lennon ser assassinado por um fã perturbado em 8 de dezembro de 1980 - então ganhou uma indicação ao Grammy, eventualmente, para gravação do ano. "Eu ouvi isso e eu disse: Essa é a primeira música que vai gravar, diz Douglas. Isso seria um sucesso, Aquele era tão óbvio. No minuto em que ouvi, eu soube."

Fonte: Os Garotos de Liverpool e Something Else reviews

Em entrevista, Julia Baird fala sobre o seu irmão John Lennon

Na semana passada, Julia Baird veio para Nova York vindo de Liverpool para celebrar o 50º aniversário dos Beatles na América e o desempenho no The Ed Sullivan Show. As festividades foram particularmente pungente para Baird, porque ela também é a irmã de John Lennon.

Durante seu tempo em Nova York, Baird, que escreveu o livro Imagine This: Growing Up With My Brother, John Lennon, visitou o Hard Rock Cafe para uma função especial com Gary Millar, o Presidente da Câmara de Liverpool. Os hóspedes também escutaram uma entrevista de 1968 entre John Lennon e Maurice Hindle que nunca havia sido lançado antes, assim como a música de uma banda de Liverpool cover dos Beatles chamada Cavern Club dos Beatles, que se vestia como o Fab Four e executaram suas canções durante o noite. (Curiosamente, o Hard Rock é o local do antigo Teatro Paramount, onde os Beatles fizeram um show beneficente em seu último show de sua turnê de 1964 nos EUA.)

Entre a banda Cavern Club dos Beatles, Jeryl Brunner teve a oportunidade de conversar com Baird

O que você lembra sobre esse tempo, 50 anos atrás? Estávamos todos assistindo como adolescentes em casa, em Liverpool, observando todas as coisas acontecendo. E quando eles voltaram, John veio e passou a noite com a gente para nos dizer tudo sobre ele. Ele disse: "A América é ótima. É fantástica. Nós amamos."

O que passou pela sua mente vendo John e os Beatles na América na TV? Bem, nós o tinha visto na cozinha, na parte de trás dos veículos pesados, em salões comunitários, em centros da igreja. Nós tínhamos visto ele, e que tinha visto crescer. As pessoas pensam que os Beatles aconteceram do dia para noite. Eles não. Foi um longo aprendizado, e nós estávamos lá em todos os diferentes lugares. Portanto, este era apenas o próximo passo. Mas ninguém, incluindo-os, naturalmente, esperava que fosse tão grande. Pessoas gritando para eles começaram a acontecer na Inglaterra. E a frase Beatlemania havia sido cunhada em novembro do ano anterior, em 1963, no Royal Variety Performance. Quando as pessoas eram loucas fora do teatro em Londres um jornalista disse: "Esta é a Beatlemania." Na verdade, ele cunhou essa frase. Esse tipo de atividade. Assim , a América assumiu a Beatlemania durante a noite.
O que surpreendeu as pessoas sobre John? Ele era realmente uma alma muito gentil, inseguro de si mesmo e um pouco tímido. Abandonado a si mesmo, ele poderia se sentar e rabiscar, pintar, desenhar por horas, e ler por horas. Sentava-se e tocava a guitarra e ser por conta própria e apenas se divertir como ele gostava. Ele não estava sempre lá fora, pulando em ânsia atenção.

E o que dizer quando ele era mais jovem? Bem, ele era nossa babá. Ele era nosso amigo, nosso irmão, é claro, e ele era um valentão. Ele tinha nos intimidar. Ele era mandão.

Quando você soube que ele ia ser um músico? Havia sempre música em casa, de modo que não era nada incomum. Foi onde ele tirou isso.

O que te inspirou para escrever seu livro Imagine This: Growing Up With My Brother John Lennon? Há tanto lixo escrito, eu tive que colocar a história em linha reta. Quero dizer, esses especialistas que escrevem coisas, eles são cerca de 30 anos de idade. Como especialista que é isso? Eles nem sequer estiveram na Terra por muito tempo e ainda se consideram especialistas. E as pessoas mais velhas, que conhecia alguém que conhecia alguém que conhecia alguém que pode ter conhecido John. Além disso, se toca minha mãe, então eu tenho que colocar a história em linha reta.
Você pode compartilhar uma memória de John que se destaca? John não tinha passado no teste de condução até que ele tinha um Mini enquanto. E tinha vidros elétricos. Ninguém tinha videos elétricos escurecidos, naqueles dias, mas ele fez. Minha irmã Jackie e eu descemos para ficar com ele e [sua então esposa] Cynthia em Kenwood [sua casa em Surrey] quando ele não tinha muito tempo entrava pra dentro e saímos em seu carro Mini e ele levou todos ao campo de golfe, este campo de golfe, pessoa rica e muito elegante. Somos de Liverpool. Estamos no carro andando sobre o campo de golfe. Eu disse: "Isso é terrível. John, você não pode fazer isso. Você não pode." Ele disse: "Eu sou um Beatle, eu posso fazer qualquer coisa."

Você se encontrou com Yoko Ono? Nós nos encontramos recentemente. Em alguns eventos juntos e nos damos bem. Hunter Davis lançou o seu livro no ano passado. Houve um lançamento em Londres, a minha irmã e eu fomos com o meu primo e sua esposa e Yoko veio também. Acho que decidimos ficar bem um com o outro. Parece uma decisão mútua, e eu estou feliz com isso. Espero que ela também. Estou feliz com isso. A vida é muito curta.

Fonte: Diário dos Beatles e Parade

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

O método de criatividade dos Beatles

Os Beatles chegam nos Estados Unidos pela primeira vez em 07 de fevereiro de 1964
"Como de costume, para essas coisas em co-autoria, John muitas vezes tinha apenas o primeiro verso, que sempre foi o bastante: era a direção, foi a sinalização e foi a inspiração para a canção inteira. Eu odeio a palavra, mas foi o modelo ". - Paul McCartney

Os Beatles foram os inovadores, e eles fizeram isso de forma sistemática utilizando modelos. Os Beatles foram os inovadores corporativos que criaram imensas fortunas para seus acionistas. Eles usaram métodos estruturados, experimentação e tecnologia da mesma forma empresas da Fortune 500 para criar novos produtos e serviços.
Sgt. Pepper's é considerado o melhor álbum de todos os tempos pela revista Rolling Stone
De acordo com a  Recording Industry Association of America, os Beatles venderam mais álbuns nos Estados Unidos do que qualquer outro artista. Em 2004, a Rolling Stone Magazine classificou-lhes em primeiro colocado em sua lista dos 100 Maiores Artistas de Todos os Tempos, e quatro de seus álbuns aparecem na lista dos 500 Maiores Álbuns da revista Time. A música inovadora dos Beatles e do impacto cultural ajudou a definir a década de 1960, e sua influência na cultura pop ainda é evidente hoje. Os Beatles foram coletivamente incluídos na lista da revista Time de as pessoas mais importantes do século 20.

Como eles foram tão eficaz?

John Lennon e Paul McCartney são a colaboração musical de maior sucesso na história. Alguém poderia esboçar uma ideia ou um fragmento de canção e levá-la para o outro para terminar ou melhorar, em alguns casos, duas músicas incompletas ou idéias de músicas que cada tinha trabalhado em individualmente seriam combinados em uma música completa. Muitas vezes, um dos dois gostaria de acrescentar uma seção média oito ou ponte para verso e refrão do outro. Lennon chamou de "Escrever olho-a-olho" e "Jogando em narizes uns dos outros". Eles aplicaram esses modelos de forma disciplinada, estruturado para criar um fluxo de canções de sucesso.

Os Beatles eram experimentadores. Escreve David Thurmaier:

"Acima de tudo, os Beatles permaneceram curiosos sobre todos os tipos de música, e eles continuamente reinventado a sua própria música, injetando-a com novas influências de várias culturas. Esta experimentação acrescenta uma dimensão ao seu trabalho que o separa de música de seus contemporâneos. No segundo volume de seu livro Os Beatles como músicos, Walter Everett explica que interesse 'músicos de rock' em sons indianos multiplicado rapidamente' depois de George Harrison introduziu o sitar indiano para a música 'Norwegian Wood'. Além disso, o quarteto de cordas em "Yesterday" de 1965 faria o seu caminho para a música de outros grupos ao redor do mesmo tempo. Esta troca de inovações musicais trabalhou em ambos os sentidos, por exemplo, os Beatles foram capazes de tirar elementos das músicas de Bob Dylan e fundir-las em suas próprias. Sua experimentação implacável e questionadora para o "novo" é um forte elemento que faz com que a música dos Beatles atraente e gratificante para estudo e diversão."

Eles inovaram músicas e do jeito que They produziu músicas. They usou uma ampla gama de técnicas no estúdio para diferenciar seu som, incluindo o feedback guitarra, músicos clássicos sobre álbuns populares, rastreamento de duplo artificial, microfone próximo de instrumentos acústicos, amostragem, injeção direta, sincronizando máquinas de fita e para trás fitas. O processo de gravação foi resumido por Paul McCartney: "Gostaríamos de dizer: 'Experimente. Basta experimentá-lo para nós. Se isso soa ruim, OK, vamos perdê-lo. Mas ele só poderia soar bem.' Estávamos sempre a avançar: mais alto, mais longe, mais, mais, diferente."
Estranhamente, McCartney parecia desconfortável no uso de modelos para escrever canções. Talvez usando um modelo que parecia enganar, fazendo-o sentir menos criativo. Isso é uma falácia sobre a criatividade e as pessoas criativas. Minha sensação é que as pessoas criativas em qualquer campo usam um modelo de algum tipo. Como poderia pessoas criativas como Robert Frost, Shakespeare, da Vinci, e Disney continuam a derramar o trabalho magistral mais e mais? Como os Beatles, eles usaram modelos. Deu-lhes o sentido, o letreiro, e a inspiração para aplicar sua mente criativa de uma forma estruturada e sistemática.

Muitos estudaram e comentaram sobre as contribuições dos Beatles e as lições aprendidas. E, no final, foi o uso prolífico de modelos estruturados de inovação que fizeram suas contribuições possíveis.

Fonte: Innovation Excellence

Paul McCartney fará um concerto no Equador

O que até uma semana atrás era um rumor se tornaria uma feliz realidade para os fãs de Paul McCartney, um dos dois sobreviventes dos lendários Beatles. O britânico virá para o Equador para oferecer um concerto único.

O produtor de Quito, Cristian Del Alcazar Ponce disse ao EXPRESIONES que a empresa TopShows teve reuniões com representantes de Paul McCartney, mas não conseguiu chegar a um acordo definitivo..
"Será em 28 de abril, o local deve ser definido entre o estádio Olímpico Atahualpa ou a Liga", disse o comunicador.

Os locais e valores para as entradas se confirmaram assim que o local for escolhido.

Considerado um dos maiores símbolos do pop mundial, Paul McCartney no ano passado, voltou ao estúdio de gravação com seu novo álbum, antes de aparecer em Quito irá realizar show no dia 25 de abril, no Estádio Nacional, em Lima. Pela Out There! A turnê também inclui Uruguai e Chile.

Em 2012, houve tentativas para cantar na capital equatoriana. Naquela época, Diego Jara, que pertencia ao pessoal da equipe Productions, disse que o investimento era muito alto (cerca de 5 milhões de dólares) e não deu.

O artista nasceu em Liverpool, na Inglaterra, há 71 anos, aparece no Livro Guinness dos Recordes como o "músico mais bem-sucedido e compositor na história da música popular", com 60 discos de ouro e vendas de 100 milhões de singles só no Reino Unido. A TV britânica BBC News nomeou-o "o maior compositor do milênio" e citou a música Yesterday como a com mais regravada de todos os tempos, registrados por mais de 2.200 artistas e repetida, desde a sua publicação, em 1965, mais de 7 milhões vezes na televisão e rádio americana.

Quem vai trazer Paul para o Equador? 

A empresa que faz a vinda de T4F de McCartney, uma empresa de entretenimento, líder em volume de negócios e número de shows organizados na América do Sul, possui escritórios no Brasil, Argentina e Chile, e por sua vez, opera em toda a região, incluindo Peru, Uruguai e Paraguai. Ele é responsável pelos grandes shows realizados na América Latina, como Madonna, Coldplay, U2, entre outros, para além da produção do musical da Broadway, Cabaret, O Fantasma da Ópera e A Bela e a Fera.

Fonte: Os Garotos de Liverpool e Expresiones

Lista sem nexo escrita por John Lennon vai a leilão

Um lista "nonsense" única escrita pelo ex-Beatle John Lennon está sendo vendida pelo seu proprietário de Anglesey.

Michael Poynter Adams tem, a prova da impressão original da lista de 1969, que tem 26 letras e palavras sem sentido ao lado de cada uma com a letra de Lennon. Espera-se buscar pelo menos £ 6,000 no leilão da Colwyn Bay, na quarta-feira.

No que é conhecido como um Abecedário, ele escreveu: "A é para papagaio, B é para óculos, C é para o plástico, D é para Doris.."

A lista mais tarde tornou-se a introdução de um conjunto controverso de 14 litografias eróticas dele e Yoko Ono chamada Bag One.

Sr. Adams, de 69 anos, que conheceu Lennon enquanto navegava pelo discos em Liverpool em seus dias de pré-Beatles, depois coincidentemente trabalhava em uma gráfica e é assim que ele adquiriu a impressão.

Ele disse: "Eu estou vendendo com grande relutância, mas não está em exibição em casa e estamos nos movendo para uma casa menor, por isso tem de ir. É um pedaço importante da história da música e espero que ela vá para uma boa casa."

Adam, que já emprestou a impressão para a Biblioteca Nacional do País de Gales e a Liverpool Hope University, acrescentou: "Eu conheci John Lennon e os Beatles antes de serem famosos em 1961. Eu costumava comprar meus discos, as importações raras, principalmente da França, da NEMS em Liverpool e Brian Epstein atendia os meus pedidos."

"John e os outros Beatles iam muitas vezes na loja. Embora John era mais velho, nós compartilhamos um interesse em rock'n'roll - houve a mesma sinergia entre nós.

"Por pura coincidência, mais tarde na vida eu estava trabalhando em Curwen de onde as litografias da Bag One foram impressos e me foi dito que, quando John e Yoko chegaram em sua extravagante Rolls Royce para ver as primeiras impressões que estavam sendo produzidas, haviam meninas batendo nas janelas do estúdio do lado de fora tentando atrair a atenção dele."

"Prova da impresão do Abecedário foi o precursor de toda a série, o começo de tudo e dos mais raros para sobreviver a partir do processo de impressão. Porque ele sabia da minha amizade com Lennon, quando ele se retirou e foi limpando seus arquivos que a impressão original responsável pelas litografias que me deu a prova e tenho guardada desde então".

O Abecedário poderá ser visto em público no Rogers Jones saleroom em Abergele Road, Colwyn Bay, a partir de 14:00-16:00 no domingo, 13:00-19:00 na segunda-feira e na manhã do dia da venda que começa às 10:30 da manhã. Mais detalhes no 01492 532176.
A is for Parrot which we can plainly see
B is for glasses which we can plainly see
C is for plastic which we can plainly see
E is for binoculars I’ll get in five
F is for Ethel who lives next door
G is for orange which we love to eat when we can get them because they come from abroad
H is for England and (Heather)
I is for monkey we see in the tree
J is for parrot which we can plainly see
K is for shoetop we wear to the ball
L is for Land because brown
M is for Venezuela where the oranges come from
N is for Brazil near Venezuela (very near)
O is for football which we kick about a bit
T is for Tommy who won the war
Q is a garden which we can plainly see
R is for intestines which hurt when we dance
S is for pancake or whole-wheat bread
U is for Ethel who lives on the hill
P is arab and her sister will
W is for lighter which never lights
X is easter - have one yourself
Y is a crooked letter and you can’t straighten it
Z is for Apple which we can plainly see
It ends with the amusing rhyme:
This is my story both humble and true
Take it to pieces and mend it with glue

Fonte: Diário dos Beatles e Daily Post UK

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Paul McCartney negocia com o Chile

Bem no ano que se completa 5 décadas de Beatlemania, e na época em que os dois sobreviventes se reuniram para saudar o marco, os beatlemaníacos sul-americanos estão às portas de uma nova cara a cara com um dos homens que deram a vida para os Beatles: Paul McCartney está fechando uma turnê na América do Sul, que se iniciará a partir da segunda quinzena de abril e do continente nos dias de hoje define as coordenadas do seu desembarque no país, no que será sua terceira visita a partir de 1993 e 2011.

Um passeio que começou a ser sondado no último trimestre do ano passado a partir de um grupo de produtores regionais que negociaram uma turnê focada na área do Pacífico, basicamente, Chile, Equador e Peru, com exceção do Uruguai. Na verdade, o gerente de Inglês, Barrie Marshall, chegou esta semana em Montevidéu sob a intenção de se reunir com os promotores e fechar os detalhes do concerto.

Em Santiago, as datas estão reservadas no período de 20 a 23 de Abril e a intenção preliminar é fazer duas apresentações no Movistar Arena, totalizando mais de 20 mil pessoas em cada show. O motivo? Três anos atrás, 53 mil pessoas se reuniram no National Stadium-o plano é virar-se para um formato mais íntimo.

As coordenadas de sua volta serão anunciadas nas próximas semanas. Além disso, o ex- Beatle vai trazer um show focado em seu novo álbum, o elogiado "NEW"(2013), além de composições dos Beatles que nunca tinha togado antes. Estima-se que o resto das datas será 18 de abril, em Montevidéu, 25 em Lima e 28 em Quito. Por enquanto, a rota não considera o Brasil e a Argentina.

Fonte: Os Garotos de Liverpool e La Terceira

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Paul McCartney fará segundo concerto em Lima

Paul McCartney fará concerto em Lima.
Para o delírio de seus milhares de fãs, o ex-Beatle, Paul McCartney, vai voltar ao Peru para conceder um único show em 25 de abril, no Estádio Nacional, como parte de sua turnê sul-americana.

"Este projeto é a da Time For Fun (T4F), que é uma empresa internacional brasileira que foi instalada este ano no país, e confirma-se que Paul McCartney irá se apresentar em 25 de abril no Estádio Nacional, com um capacidade de cerca de 35 mil pessoas. ingressos estarão à venda em uma semana", disse ao Perú21 uma fonte confiável da empresa T4F.

Esta turnê de Paul McCartney também vai passar por Equador, Uruguai, Chile, entre outros países onde promoverá seu recente disco "NEW".

Como se recorda, a primeira vez que o ex-Beatle cantou em solo peruano foi em 09 de maio de 2011 em um concerto histórico com 47.000 pessoas no Estádio Monumental.

Recentemente, Paul McCartney e Ringo Starr (que estava no Peru, em novembro do ano passado), recebeu uma grande homenagem no EUA em comemoração ao 50º aniversário de suas chegada na América.

Fonte: Perú21

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

John Lennon no Carnaval da Itália

Carro alegórico com o rosto do ex-Beatle John Lennon atrai olhares da multidão em desfile de Carnaval em Viareggio, na Toscana (Itália)
Viareggio. A única opção para a Humanidade.. é uma Revolução do Amor. A "Revolução", de Umberto e Stefano Cinquini, é uma homenagem a John Lennon, a lenda da música pop-rock atemporal, um herói da classe trabalhadora, um ícone intemporal, que o talento combinado com o infortúnio fez uma verdadeira lenda.

O rosto das espreitadelas do sonhador Beatles na onda do irmãos Cinquini entre flores e corações para fazer uma revolução, assim como nos dias de quarteto de Liverpool cantando, mas neste caso, a única arma disponível é a emoção.

O edifício incorpora o que eram as crenças políticas de Lennon baseadas no amor e na paz universal perfeitamente fechados na música "Give Peace a Chance".
Hino do movimento pacifista americano escrito durante o "Bed-In", o protesto não-violento contra a guerra no Vietnã, como praticado por John e Yoko Ono durante a sua lua de mel.

Um pouco de "acontecimentos e um pouco de" política, com os dois artistas por uma semana inteira na cama na suíte 1742 no Amsterdam Hilton Hotel em pijamas falando sobre o fim da guerra na frente da imprensa em todo o mundo.

A Revolução do Amor Irmãos Cinquini é, portanto, uma homenagem a todos aqueles que sempre pediram para dar uma chance à paz quando a guerra estava no auge, que tem encantado o mundo com as palavras e a música sempre trazendo a esperança no coração.

Fonte: Blog Informa

Produtor local diz que acha muito difícil que Paul McCartney volte ao Uruguai

De acordo com o El Pais, na segunda-feira começaram as reuniões realizadas para estreitar a possível visita de Paul McCartney no âmbito de uma turnê para promover seu mais recente álbum "NEW".

Ontem os produtores de turnê do ex beatle turnê analisaram as  ​​condições Estádio Centenario. No entanto, tal como foi confirmado pelo produtor Alfonso Carbone, está difícil realizar este concerto "por muitas razões."

"Paul não repete os países, ou pelo menos ele faz em raras ocasiões. Os produtores da turnê estão em  vários países, para preparar o que será a próxima turnê do artista. Mas realmente nada mais do que uma visita", disse Carbone no El Observador. "Hoje eu vejo isso, honestamente, muito complexo", disse ele.

Fonte: Os Garotos de Liverpool e El Observador

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Paul McCartney será homenageado com o título único de "O Compositor dos Compositores"

Os NME Awards 2014 anunciou que Paul será homenageado com um prêmio único, de "Compositor dos Compositores" e ele estará lá para receber o prêmio.
Quando NME perguntou quais são os principais compositores do mundo para nomear o melhor, a resposta foi única: Paul McCartney. Para definir um ritmo inigualável na música moderna, ele é, sem dúvida, o compositor do compositor.

Paul é um talento para classificar entre os titãs da música - ele é indiscutivelmente o maior compositor vivo hoje, se não de todos os tempos.
Editor da NME, Mike Williams diz: "Nós temos falado com os maiores e melhores músicos ao redor, e eles nos disseram:. Paul McCartney é compositor supremo do mundo, talento duradouro e deslumbrante de Paul é digno de comemoração, e eu estou extremamente honrado que NME está dando-lhe o especial "Songwriter's Songwriter" para comemorar isso.

Produtores de Paul McCartney visitaram o estádio Centenario nesta segunda-feira

A equipe de produção do ex-Beatle analisou o estádio Centenario para ver se está pronto para a volta de McCartney.
Nestes dias decisivos para tentar arranjar uma nova apresentação do ex-Beatle, reuniões serão realizadas em Montevidéu.

Nem a data nem o show ainda estão confirmados e a produção uruguaia, por Alfonso Carbone, é tratada com cautela, para não excitar os fãs desnecessariamente.

Nesta segunda-feira uma equipe de produção do Paul McCartney visitou o estádio Centenario para analisar e determinar se as condições para o novo show tem a maior magnitude.

O ex-Beatle se apresentou em Abril de 2012, no estádio diante de 50.000 pessoas. Era a sua primeira vez no Uruguai e proporcionou um espetáculo do mais alto nível já visto no país.

Agora, de acordo com o EL Pais dias atrás, McCartney poderia voltar em abril como parte da turnê para promover o disco "NEW", o seu mais recente álbum.

Fontes da administração do Estádio Centenario disseram a Subrayado que a data está reservada, mas ainda não foi feita uma negociação necessária para confirmar o show.

Confira o vídeo sobre a analise no estádio Centenario.

Fonte: Subrayado

Paul McCartney no Uruguai?

Uma notícia chegou de Montevidéu, no Uruguai, ao WogBlog, que eles estão prestes a garantir um concerto de McCartney no Estadio Centenario para a Páscoa. De acordo com o jornal EL Pais, fontes afirmam que reuniões foram realizadas nesta manhã, e que outras reuniões também serão realizadas durante a semana em Montevidéu sobre uma futura performance de McCartney.

A primeira data discutida é 18 de abril. O provável concerto pode ser a primeira palavra oficial sobre outra turnê sul-americana de McCartney. Ainda não há datas confirmadas em qualquer país, mas Chile, Equador, Peru e em outros lugares foram especulados em um jornal. No Uruguai, um concerto de McCartney vai beneficiar um novo excempt em taxa de IVA que foi acabado de passar. McCartney tocou pela última vez no país em abril de 2012.

Fonte: WogBlog

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Começa as negociações para shows de Paul McCartney na América do Sul

As negociações começam em Montevidéu amanhã, podem concretizar o retorno de Paul McCartney no Estádio Centenário, provavelmente na Semana Santa.

Músico britânico que tocou em abril de 2012 no Centenário para mais de 50 mil pessoas, poderia retornar ao Uruguai antes do esperado, na tour de apresentação do "NEW", o seu mais recente álbum. De acordo com fontes consultadas pelo El País, na segunda de manhã e durante a semana serão realizadas em reuniões Montevidéu pode ser decisiva, a primeira data que é tratada para o show é 18 de Abril. Se esse dia cai dentro de Semana Santa , especula-se que cerca de 15 mil argentinos iriam viajar para assistir ao concerto. A negociação da turnê Sul-Americana começou e ainda não há datas confirmadas em qualquer país, mas desta vez poderia ser apresentado no Chile, Equador, Peru, Colômbia, México e outros lugares.

Em 2012, a visita causou um rebuliço no Uruguai e foi descrito como um marco. Depois disso houve especulações de que Montevidéu entrar no circuito de grandes turnês internacionais que passam pela região. A chegada de Paul McCartney foi um fato que até mesmo o mais otimista poderia imaginar possível antes que a notícia confirmada. O show que contou com o beatle no Estádio Centenário em 15 de abril, deixou por terra vários complexos internos do mercado local. Historicamente havia uma crença generalizada de que Montevideo nunca iria para o circuito das grandes turnês internacionais, porque "são poucos", "nenhuma infra-estrutura". Show de McCartney, demonstrou a viabilidade de programas como este. Esse show foi precedido por um mês de especulações, até que finalmente a estrela acabou assinando o contrato. A produção de McCartney tem o hábito de fechar shows na América do Sul com pouca antecedência.

Fonte: Os Garotos de Liverpool e EL Pais

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Julian Lennon esnobou especial de 50 anos dos Beatles

Fãs famosos uniram-se a Paul McCartney e Ringo Starr para celebrar os 50 anos da chegada dos Beatles à América em um especial televisionado no dia 9 de fevereiro, mas o filho mais velho de John Lennon, Julian, recusou participar do evento e juntar-se a Sean e Yoko Ono.

Julian contou ao Brooklyn Vegan: "Pra mim, a última coisa que eu queria fazer era ficar lá na plateia com todo mundo.. Batendo palmas e sendo filmado na frente de milhões de pessoas enquanto assistia uma sessão de Karaokê dos Beatles".

O músico estava na África em uma viagem de caridade quando o especial foi filmado, mas ele insiste que não estaria presente mesmo se estivesse na América.

Ele acrescenta: "Dê-me as originais qualquer dia. Eu ouvirei e assistirei as originais quando quiser, e essa é minha xícara de chá..  Eu preferia muito mais estar em um estado de reflexão e apreciação e fazer algo muito mais sutil e sincero, na minha opinião, do que o brilho e o glamour desse tipo de espetáculo".

Fonte: The Beatles Report e Express

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Especial da CBS sobre os Beatles será exibido em vários países

Alfred Haber Inc. anunciou em um comunicado de imprensa hoje que era o novo distribuidor internacional para o especial "The Beatles: The Night They Changed America" da CBS-TV e que o especial irá ao ar em vários países ao redor do mundo. O show estreou nos EUA em 09 de fevereiro na CBS, 50 anos no mesmo dia, data e hora do evento original.

A empresa disse que os países que tenham comprado o show incluem os canais Canal+'s D8/17 (França), WOWOW (Japão), Televisa (México), Rogers Media (Canadá), Foxtel (Áustralia), TVNZ (Nova Zelândia), NTR (Holanda), SVT (Suécia), TV Romania (Romênia), e Net Media (Indonésia). Um porta-voz disse ao Beatles Examiner exclusivamente que o acordo também foi atingido, mas como ainda não anunciou o especial que será transmitido no Reino Unido.

O especial de 2 horas e 30 minutos da CBS comemorou o 50º aniversário da estréia dos Beatles no "The Ed Sullivan Show" e incluiu uma reunião de Paul McCartney e Ringo Starr tocando músicas dos Beatles. O show também contou com outras estrelas musicais em homenagem ao Fab Four, entrevistas com membros da equipe de "The Ed Sullivan Show" e uma entrevista exclusiva com os dois Beatles por David Letterman. Foi uma média de 13,95 milhões de telespectadores quando foi ao ar no domingo passado, atingindo um máximo de cerca de 14,8 milhões durante a meia hora final, de acordo com as avaliações da Nielsen.

Fonte: Diário dos Beatles e Examiner

Liam Gallagher quer Jared Leto para filme sobre os Beatles

Ator Jared Leto, uma das preferências de Liam Gallagher
O roqueiro Liam Gallagher, vocalista da banda Oasis, disse querer contar com o ator Jared Leto para estrelar o próximo filme sobre os Beatles, que ele está produzindo. Ironicamente, ele também interpretou Mark David Chapman, o assassino de John Lennon, no filme “Capítulo 27”.

Segundo o jornal britânico The Sun, Leto está na lista para o filme, assim como o ator Ethan Hawke. Uma fonte do jornal disse que Gallagher sabe que não conseguirá convencer alguém como Brad Pitt, mas ele quer um ator de alto nível da cena indie de Hollywood, e Leto e Hawke seriam perfeitos. O anúncio dos atores está marcado para o dia 14 de abril, em Los Angeles. Jared Leto está no filme “Clube de compras Dallas”, indicado ao Oscar em seis categorias, mas afirmou pretender parar de atuar por cinco ou seis anos.

O filme sobre os Beatles será baseado no livro “The Longest Cocktail Party”, de Richard DiLello. Gallagher e a banda Oasis foram constantemente comparados ao grupo de Liverpool ao longo da carreira. Hoje, o vocalista está à frente da banda Beady Eye. Este é o primeiro filme que ele produz.

Fonte: O Globo Cultura

Há 47 anos, os Beatles lançavam "Penny Lane"!

Há 47 anos, a obra-prima "Penny Lane" foi lançada como single nos Estados Unidos. No Reino Unido ela só seria lançada 4 dias mais tarde, no dia 17 de fevereiro. Separamos uma parte do livro "A história por trás de todas as canções" para vocês entenderem o conceito da música e porquê ela fez tanto sucesso.

Penny Lane é uma rua de Liverpool, mas é também o nome dado à área que cerca seu cruzamento com a Smithdown Road. Nenhum dos lugares mencionados em "Penny Lane" existe de fato. Qualquer um que não tenha crescido nessa região de Liverpool pode considerá-la, como o músico e crítico de arte George Melly disse certa vez, "um tedioso centro comercial tipíco dos subúrbios ingleses". Mas para Paul e John, que haviam passado a infância lá, representava um tempo de suas vidas em que todos pareciam amigáveis e o sol brilhava sem parar em um céu claro e azul. A vida dentro da bolha da fama dourou um pouco mais as memórias de infância dos dois. Como John observou em "She Said, She Said", "When I was a boy everything was right".
John incorpora Penny Lane a um antigo esboço de "In My Life", mas foi Paul quem fez dar certo. Ele criou uma cena de rua em Liverpool que poderia ter sido tirada de um álbum de fotos de infância, com uma bela babá, um barbeiro feliz, um banqueiro excêntrico, um bombeiro patriota e alguns passantes simpáticos. "Parte é fato, e parte nostalgia", ele admitiu. De primeira, parece que se trata de uma cena de verão ("blue suburban skies"), mas depois a chuva é mencionada, assim como alguém vendendo papoulas (flor usada como adereço nas destas de 11 de novembro, data que, em muitos países, se relembra o fim da Primeira Guerra Mundial). O fato é que a música é como uma série de fotos, não necessariamente tiradas no mesmo dia.

Havia uma barbearia em Penny Lane, tocada pelo senhor Bioletti, que afirmava ter cortado o cabelo de John, Paul e George quando crianças. Havia dois bancos (Barclays e Lloyds), um posto de bombeiros na Allerton Road e, no meio da rotatória, um abrigo. Alguns personagens, como o bombeiro com o retrato da rainha no bolso, eram licenças poéticas de Paul. Ele conta: "Eu escrevi que o barbeiro tinha fotos de todas as cabeças que tivera o prazer de conhecer. Na verdade, ele tinha apenas fotos de diferentes cortes de cabelo. Mas todas as pessoas que iam e vinham de fato diziam 'olá'".
"Finger Pie" era uma gíria sexual de Liverpool incluída na canção para divertir um pouco os locais. "Era só uma piadinha para o pessoal de Liverpool que gostava de um pouco de sacanagem", diz Paul. "Durante muitos meses após o lançamento do disco, garçonetes tiveram de aguentar pedidos de 'fish and finger pie'".
O poeta de Liverpool, Roger McGough, que fazia parte de um grupo de música e humor com Mike, irmão de Paul, acredita que "Penny Lane" e "Strawberry Fields Forever" eram significativas porque, pela primeira vez, marcos britânicos, e não americanos, estavam sendo celebrados no Rock'n'roll.

"Os Beatles estavam começando a escrever canções sobre nossa casa", diz McGough. "Eles começaram a usar elementos como a sonoridade de nossa fala de rua e canções antigas que nossos pais ouviam nos tempos do teatro de variedades. Liverpool não tinha mitologia até que eles a criaram".
Hoje, por causa da música, Penny Lane é uma atração turística de Liverpool, o que acabou modificando a área. As placas originais da rua foram roubadas anos atrás e suas substitutas tiveram de ser pregadas aos muros. A barberaria se tornou um salão Unissex com uma foto dos Beatles exposta na vitrine. O abrigo na rotatória foi renovado e abriu como bistrô Sgt. Peppers, que hoje também não existe mais. O Wine Bar de Penny Lane tem a letra da música pintada acima de suas janelas.


Fonte: The Beatles Report

Nova restauração do filme "A Hard Day's Night" vai estrear em abril

A nova restauração do primeiro filme dos Beatles "A Hard Day's Night" terá sua estréia mundial no próximo Turner Classic Film Festival em abril deste ano, o jornal Los Angeles Times informou no dia 8 de fevereiro.

Segundo o site do festival de cinema, a restauração foi feita a partir dos negativos originais e estão sendo apresentadas em colaboração com Janus Films.

O festival será realizado de 10 a 13 de abril em vários locais de Hollywood. O tema central da 2014 TCM Classic Film Festival é "Família no Cinema: The Ties That Bind" e o evento deste ano vai comemorar aniversário de 20 anos da rede e do quinto aniversário da TCM Classic Film Festival.

O filme, lançado em 1964, em preto e branco, foi dirigido por Richard Lester e escrito por Alun Owen, que imaginou um dia fictício na vida dos Beatles. Foi no set de "A Hard Day's Night" que George Harrison conheceu sua futura esposa, Pattie Boyd, que teve um papel menor.

Os boatos estão voando que um novo Blu-ray de "A Hard Day's Night" será anunciado pela Criterion Collection, que é especializada em lançamentos em DVD de luxo com filmes remasterizados e restaurados, embora nada ainda está para ser anunciado.
Mas de acordo com o Twitter de Giles Martin, no dia 11 de dezembro de 2013, ele deu uma pista dizendo: "Eu trouxe um velho amigo de volta para Twickenham Studios para algum TLC"

Fonte: Diário dos Beatles

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Assista e baixe o especial "The Night That Changed America: A Grammy Salute To The Beatles"

"The Night That Changed America: A Grammy Salute To The Beatles" é um especial da CBS em homenagem aos 50 anos da primeira aparição dos Beatles na America, no programa "The Ed Sullivan Show". O especial foi ao ar na CBS no domingo passado (9 de fevereiro), com reprise hoje (12 de fevereiro). A homenagem teve Kenneth Ehrlich como produtor executivo e Rac Clark como co-produtor executivo. A produção foi escrita por David Wild e Ehrlich, dirigido por Gregg Gelfand.

Paul McCartney e Ringo Starr, os dois sobreviventes dos Beatles, marcaram presença e tocaram alguns eternos clássicos dos Beatles.

Performances:
"All My Loving" e "Ticket to Ride" pelo Maroon 5
"We Can Work It Out" por Stevie Wonder
"Something" por Dhani Harrison, Jeff Lynne e Joe Walsh
"In My Life" por Ed Sheeran
"Don't Let Me Down" por John Mayer e Keith Urban
"Yesterday" por Katy Perry
"Revolution" por Imagine Dragons
"Hey Bulldog" por Dave Grohl e Jeff Lynne
"The Fool on the Hill" por Eurythmics
"Let It Be" por John Legend e Alicia Keys
"Here Comes the Sun" por Brad Paisley e Pharrell Williams
"While My Guitar Gently Weeps" por Gary Clark, Dave Grohl e Joe Walsh
"Matchbox", "Boys", "Yellow Submarine" por Ringo Starr
"Birthday", "Get Back", "I Saw Her Standing There", "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" por Paul McCartney
"With A Little Help From My Friends", "Hey Jude" por Paul McCartney e Ringo Starr

Especial completo:

O blog parceiro, Os Garotos de Liverpool, disponibilizou os links para download do especial via torrent, que são os seguintes:
Link 1 - Link 2 - Link 3 - Link 4

Já o blog The Beatles Report, disponibilizou a link para download das legendas. Baixe clicando aqui.

OBS: A legenda não está embutida no vídeo, para conseguir assistir o vídeo legendado, é preciso baixar o reprodutor VLC ou o Windows Media Classic e colocar a legenda e o arquivo de vídeo com o mesmo nome, na mesma pasta.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

CBS irá reprisar o especial dos Beatles na quarta-feira

Faltou ao Beatles TV especial na noite de domingo na CBS?

Não se preocupe - a rede anunciou nesta terça-feira que irá ao ar uma reprise da apresentação que contou com participações sobrevivendo Beatles Paul McCartney e Ringo Starr.

"The Beatles: The Night That Changed America - A Grammy Salute" vai ao ar pela segunda vez na quarta-feira de 8:30-23:00 ET.

As performances de destaque especial por Maroon 5, John Legend e Alicia Keys, Katy Perry, John Mayer, Stevie Wonder, imagine Dragons, Keith Urban, Brad Paisley, Pharrell Williams e outros.

McCartney e Starr tocaram "With a Little Help From My Friends" antes de dedicar "Hey Jude" aos falecidos George Harrison e John Lennon.

Transmissão inicial de domingo teve em média 13,95 milhões de telespectadores.

Você pode assistir a reprise da CBS amanhã aqui.

Fonte: CBS News

Apple TV ganha canal especial para comemorar os 50 anos dos Beatles na America

Uma das bandas mais famosas da história da música mundial ganhou uma homenagem da Apple. Os Beatles agora têm um canal exclusivo na Apple TV, set-top box da empresa americana, recordando a primeira aparição do grupo na televisão dos Estados Unidos.
O grupo, que estourou na década de 60, apareceu no The Ed Sullivan Show pela primeira vez no país. O vídeo da ocasião está disponível “por tempo limitado” também os discos que foram lançados pelos Beatles nos Estados Unidos foram disponibilizados no iTunes. Para quem gosta, é uma excelente opção de entretenimento.

A novidade é relevante não só para os fãs da banda como também para a Apple, que ficou de 2003 a 2010 sem ter os álbuns dos Beatles no iTunes por conta de brigas judiciais com a gravadora Apple Records, responsável pelos direitos do grupo, justamente pelo nome “Apple”.

Desde que a questão judicial foi solucionada, porém, as músicas do grupo se tornaram sucessos imediatos. Agora, a discografia dos Beatles está até no iTunes Radio e acaba de ganhar esta homenagem na Apple TV.

Fonte: Tech Tudo

Ouça entrevista inédita de John Lennon

A entrevista nunca antes ouvida com John Lennon, de 1968 foi lançado pela Hard Rock antes do 50º aniversário da introdução dos Beatles na América. Hard Rock adquiriu as fitas em 1987 e esperou até agora para liberar o áudio

A entrevista ocorreu em 2 de dezembro de 1968, quando John Lennon respondeu a um pedido de entrevista por um estudante da Universidade de Keele Maurice Hindle. Lennon convidou Hindle à sua casa de Surrey e ele e Yoko Ono passaram horas com Hindle e dois de seus amigos discutindo a mudança social, Rolling Stone, e a carta infame do Black Dwarf.

Ouça a entrevista, em duas partes abaixo :


50 anos depois, Beatles roubam outro show

Meio século se passou desde que estreia americana dos Beatles no Ed Sullivan Show. Desde então, eles já venderam mais álbuns do que qualquer outra banda e deixou um legado musical incomparável.

Gravações originais dos Beatles mantiveram não só o seu brilho musical, mas também a boa vontade quase universal que a banda gerada em seu tempo, bem como a saudade acumulada que faz com que os baby boomers fundir sua música com todos os prazeres de sua juventude. Por razões puramente musicais - a fundação de melodias, harmonias e letras - músicas dos Beatles têm prosperado por meio de meio século de remakes.

A Recording Academy contava com tanta nostalgia e melodiosidade na noite de domingo no especial da CBS, "The Beatles: The Night That Changed America — A Grammy Salute." Foi um concerto em homenagem aos Beatles gravado em Los Angeles em 27 de janeiro, um dia depois Grammy Awards deste ano, com uma programação extensa, incluindo Paul McCartney, Ringo Starr, Stevie Wonder, Alicia Keys, Katy Perry, imagine Dragons e um Eurythmics reunidos. Yoko Ono, Sean Lennon e a viúva de George Harrison, Olivia Harrison, e o filho, Dhani Harrison, estavam na primeira fila; Dhani ajudou a executar a canção de seu pai "Something" junto com Joe Walsh no palco.
O show pertencia aos próprios Beatles remanescentes, Paul McCartney, de esquerda, e Ringo Starr.
A "The Night That Changed America" (Noite Que Mudou A América) dos Beatles na aparição em 9 de fevereiro de 1964, no "The Ed Sullivan Show", que foi uma confluência de evento musical, marco da televisão e divisor de águas cultural. Foi a estréia dos Beatles nos Estados Unidos, que teve o 1º single "I Wanna Hold Your Hand" e um público preparado para gritar. Na manhã seguinte, como baby boomers foram lembrando as pessoas desde então, inúmeros jovens americanos estavam anunciando seu Beatle favorito, clamando por guitarras ou tambores e, se fossem meninos, a ousadia de deixar o cabelo crescer além de seus ouvidos.

A transmissão foi vista por 74 milhões de pessoas, mais de 60 por cento da audiência da televisão americana. Pode muito bem ser a nostalgia daqueles dias em CBS e outras redes, que em 1964 tinha apenas um punhado de concorrentes de transmissão em vez de centenas de canais a cabo e da infinitude da Internet. O tipo de experiência de televisão unificado compartilhada quando os Beatles chegaram ocorre agora só durante os jogos do campeonato e premiações, que são todos, como o Ed Sullivan Show foi, transmissões ao vivo.

Lojas de difusão limitada foi um constrangimento dos Beatles que iria se transformar em uma vantagem. Outros estavam a brevidade de singles pop, que repleto de idéias, e os limites da tecnologia de gravação, o que eles iriam magnificamente despistar. Em 1964, os Beatles já tinham o benefício do trabalho longo, duro: anos jogando clubes e experiência recente com o turbilhão Beatlemania na Inglaterra.

Entre as músicas, show de domingo incluiu reminiscências de técnicos e membros da audiência que não podiam ouvir a música para os gritos. Mas os Beatles cobrados em suas canções com cada parte no lugar - capaz, até então, para jogá-los tanto pelo tato e visão quanto pelo som. Não havia monitores de fone de ouvido em seguida.
Pharrell Williams e Stevie Wonder, centro, realizando o concerto.
O especial mostrou um pouco do que as câmeras da CBS pego naquela noite: os homens jovens em ações correspondentes, entregando suas canções tautly construídos enquanto sorrisos foram devolvidas entre os membros da banda. Os Beatles eram bem ensaiados, mas parecia que eles estavam tendo uma cotovia absoluta, e que a alegria imediatamente veio através da tela, multiplicando o catchiness das músicas.

Por isso, foi quase cruel para o especial segue dos Beatles em novas performances, os vivos que estavam tensos e estudioso de comparação: por Maroon 5, nervosamente tentando copiar os Beatles em 1964 "All My Loving", ou por Keith Urban e John Mayer, tentando terminar 1969 o desempenho do último piso da banda de "Don't Let Me Down", como um congestionamento de guitarra.

Joe Walsh do Eagles e Jeff Lynne de ELO (que trabalhou com Beatles individuais durante seus anos de solo) sinceramente se esforçaram para reproduzir ambas as linhas de guitarra e fraseado vocal de "Something". Sr. Walsh e Gary Clark Jr. não conseguia faíscas greve em outra jam, "While My Guitar Gently Weeps", enquanto o Sr. Lynne e Dave Grohl ficou aquém da estranha mistura de estranhamento e compaixão na original "Hey Bulldog".

Outros tentaram reformular as músicas mais radicalmente, se não com sabedoria. Perry entregue "Yesterday" como um participante do "American Idol", exagerando cada verso como uma escalada do começo ofegante para chorosos, floreios melismáticas. Imaginem Dragons tratando "Revolution", como tarifa hootenanny dos últimos dias, violões dedilhando, cantando harmonias de quatro partes e inteiramente perdendo o ponto.
Alicia Keys e John Legend compartilhando "Let It Be".
Algumas homenagens funcionaram melhor. Stevie Wonder revisitou seu 1970 de funk revamp de "We Can Work It Out". Annie Lennox e David A. Stewart, do Eurythmics, executaram "The Fool on the Hill" em uma afirmação saudável de um profeta desprezada. Ed Sheeran, realizando solo, trouxe acordes de guitarra sincopados para "In My Life", mas manteve seu ar de reflexão.

Brad Paisley, em um dueto estranho com Pharrell Williams compartilhando vocais, empurrado "Here Comes the Sun" em direção a países fanhosa. E frente a frente em dois pianos, Alicia Keys e John Legend compartilharam "Let It Be", infundindo-lo com inflexões alma sensual que seus acordes gospel poderia facilmente suportar.

Mas a celebração, como o Ed Sullivan Show de meio século atrás, pertencia aos Beatles. Primeiro foi Ringo Starr: Começando com "Yellow Submarine". Depois pulando no palco para cantar a música de Carl Perkins "Matchbox", estabelecendo-se em na bateria para tocar e cantar "Boys" e terminando com um alegre McCartney que raspou e gritou através de "Birthday" e saboreou o humor de "Get Back" ao bater suas falsete notas altas com elegância. Ele apresentou "I Saw Her Standing There" como a primeira música que ele escreveu com John Lennon - "Começou um monte de coisas", disse ele - e ele gritou seu caminho através dele ainda mais exultante do que tinha em 1964.

Chifres franceses juntaram-se em "Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band", o que levou, inevitavelmente, a reaparição de Ringo Starr, lado a lado com o Sr. McCartney no baixo, a cantar "With a Little Help From My Friends", jovialmente e de todo coração. Finalmente, com Ringo Starr de volta na bateria, o Sr. McCartney se mudou para piano para levar toda a arena em "Hey Jude", montando o refrão "na-na", com gritos gospelly.

Cinqüenta anos depois de conquistar os Estados Unidos, o Sr. McCartney e Starr não se depararam com tanta auto-congratulações, ou cansados, ou simplesmente passando por movimentos de negócios mostra. De alguma forma, eles ainda seguram o que eles trouxeram em 1964. Eles ainda estavam se divertindo.

Fonte: The New York Times